quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Evangélico poderá ser vice de Bolsonaro em 2018


Uma das notícias políticas de maior impacto na última semana foi a decisão do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) trocar sua atual legenda pelo “nanico” Partido Ecológico Nacional (PEN).
Segundo vários jornais, a filiação deve ser anunciada em breve. “É um noivado nota 10. Estamos, inclusive, estudando a mudança do nome do partido. Em poucos dias devemos selar esse casamento”, afirmou Bolsonaro.
Adilson Barbosa, presidente do PEN anunciou que, a exemplo de outras siglas, estudam mudar de nome. Em enquete no perfil oficial no Facebook, existem as opções PEN, Partido da Renovação da Ordem Nacional (PRONA) e Patriota.
“A gente já vinha estudando os ideiais e projetos dele [Bolsonaro], o potencial, e já estávamos pedindo a Deus que viesse para o PEN. Deus abençoou e ele veio”, comemorou Barbosa.
Um dos principais motivadores para a mudança é o fato de o PEN não estar envolvido nas investigações da Operação Lava-Jato. A possibilidade de mudar o nome para PRONA, que ficou conhecido no Brasil por causa do falecido ex-deputado e candidato a presidente Enéas Carneiro, figura que conta com a admiração de Bolsonaro.
O PRONA deixou de existir após uma fusão em 2006, com o PL, criando o Partido da República (PR). É justamente do PR que pode vir o vice de Bolsonaro em 2018.
O nome do senador evangélico Magno Malta (PR/ES) surgiu com força como um candidato a ser companheiro de chapa de Jair Bolsonaro.
Segundo as pesquisas eleitorais já divulgadas, o ex-capitão do Exército estaria em segundo lugar. O levantamento mais recente do Datafolha mostrou que ele está atrás apenas do ex-presidente Lula (PT), que possui cerca de 30% das intenções.
A tendência de Bolsonaro é de alta, como mostram vários outros institutos.

Malta: “estaremos juntos”

A aliança com o PR de Malta daria um importante reforço no tempo de propaganda na TV de campanha do deputado fluminense. Como irá concorrer com um partido pequeno, Bolsonaro terá pouco tempo de TV. Atualmente, o PR tem a quinta maior bancada, com 38 deputados.
O Broadcast Político, do jornal Estado de São Paulo, aponta que o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) também teria se “oferecido” para ser vice na chapa de Bolsonaro.
O senador Malta declarou: “Temos conversado que, em 2018, todos estaremos juntos, independente de posições. Aliás, não só eu e ele, mas todos aqueles que repudiam esse modelo esquerdopata que destruiu o País”.
O senador capixaba publicou recentemente um vídeo nas redes sociais em junho ao lado de Bolsonaro. Nele, o presidenciável declarou: “Magno, você tem muita responsabilidade para com 2018. Você tem consciência disso? Não o teu mandato de senador, algo mais alto, ou colaborar com algo mais importante para nosso Brasil. Porque, sempre digo, se a gente quiser mudar o Brasil, tem que ter gente no nosso perfil sentado naquela cadeira presidencial. (…) No ano que vem, uma certeza aqui: estaremos do mesmo lado”, afirmou o deputado.

Fonte: GOSPEL PRIME