SUBSÍDIOS LIÇÕES BÍBLICAS


O Que A Bíblia Diz Sobre O Aborto

domingo, 8 de março de 2009


Que diz Deus sobre a vida e a personalidade de um feto? As pessoas têm valor e identidade antes de nascer. A Bíblia diz em Jeremias 1:5 "Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da mãe te santifiquei; às nações te dei por profeta."
Deus está ativo na vida de um ser humano enquanto ele está no útero. A Bíblia diz em Salmos 139:13-14 "Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem."
O mandamento de Deus proíbe tirar a vida. A Bíblia diz em Êxodo 20:13 "Não matarás."

Deus criou o homem e a mulher, abençoou-os e disse-lhes: «Frutificai e multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a... E viu Deus tudo quanto tinha criado, e eis que era muito bom (Gn 1:28, 31). Verificamos desde logo que a reprodução era um dos propósitos da criação do homem por Deus. Por outro lado, não lemos em passagem alguma que o homem tenha o direito de matar o seu semelhante - aliás, um mandamento é «não matarás» (Êxodo 20.13, Rom.13:9).

A palavra aborto vem do latim, abortum, do verbo abortare, com significado de "por-se o sol, desaparecer no horizonte e, daí morrer, perecer". Conforme o Grande Dicionário de Medicina, aborto é a expulsão espontânea ou provocada do feto antes do sexto mês de gestação, isto é, antes que o feto possa sobreviver fora do organismo....

Convém definir o que se entende por «aborto». Aborto é a morte espontânea ou provocada do produto da concepção dentro do ventre materno e antes do início do parto.


Da definição surge uma primeira distinção: há abortos espontâneos, ou seja, que surgem por efeitos naturais, exteriores à vontade humana, geralmente por doença da mãe ou por deficiências cromossômicas do feto; e os provocados, quando o aborto é intencionalmente criado.

Relativamente ao primeiro tipo de aborto, não se põe qualquer problema ético ou bíblico, na medida em que ele surge, geralmente, contra a vontade da mãe e em circunstâncias naturais. Mas já se põem problemas quanto ao segundo, sendo dele que importa fazer uma análise bíblica. Por outro lado, é importante saber quais as razões que geralmente são apresentadas para recorrer ao aborto provocado - violação, incesto, proteção física da mãe, defeitos físicos da criança. Diremos, porém e desde já que segundo as recentes estatísticas em Portugal e nos EUA, 95% dos abortos são feitos por razões de conveniência e não pelas anteriores referidas. Devemos por outro lado notar que mesmo que um bebê seja concebido através de violação, a sua destruição não apagará o trauma da mulher nem tão pouco dissuadirá o criminoso de cometer outra violação.


Além disso, o argumento de que o aborto é um direito da mulher, tem como contrapartida o direito à vida do bebê, o qual é tão válido como aquele. Finalmente, é de considerar que quanto mais nova é a mãe, maior é a probabilidade de que ela fique estéril se fizer um aborto (no Canadá, 30% das meninas de idade entre 15 e 17 anos que fizeram abortos ficaram estéreis).

Ora, a criança que está no ventre da mãe é um ser com identidade própria. Sabia que o primeiro órgão a ser formado no feto é o coração? E que o coração começa a bater 21 dias após a concepção ? E que da primeira a oitava semana completam-se os órgãos apresentando inclusive as impressões digitais? Aos três meses no útero o bebê já está formado esperando vir à luz. Neste sentido, quem aborta está a assassinar um ser humano criado por Deus.

O movimento feminista impinge a idéia de que a mulher tem o direito de usar o seu corpo como bem entender. Nas poucas referências existentes na Bíblia, relacionados a este assunto, o infrator deveria pagar multa caso fosse considerado culpado por causar dano a uma mulher grávida. O que dizer daquele que assassinar deliberadamente? "Se alguns homens pelejarem e ferirem uma mulher grávida, e forem causa que. aborte, porém se não houver morte, certamente será multado... Mas se houver morte, então darás vida por vida" (Ex 21.22-23).

É oportuno dizer que a vida humana, do seu início ao fim, está em grande encoberta por um véu de mistério que só o próprio Criador conhece.

Já é conhecido um texto em que um professor, desejando mostrar aos alunos como é falha a lógica humana, propõe o seguinte caso: Baseados nas circunstâncias que mencionarei a seguir, que conselho dariam a uma certa senhora, grávida do quinto filho? O marido sofre de sífilis, ela, de tuberculose. Seu primeiro filho nasceu cego. O segundo morreu. O terceiro nasceu surdo, e o quarto tem tuberculose. Ela está pensando seriamente em abortar a quinta gravidez. Que caminho vocês aconselhariam? Os alunos pensaram e, diante das circunstâncias, sugeriram que o aborto seria aconselhável para que não nascesse mais um filho defeituoso. O professor, então, lhe respondeu: "Se vocês sim a idéia do aborto, acabaram de matar o grande compositor Ludwig Van Beethoven".

Como cristãos nós temos que tomar nossas decisões sempre observando a vontade de Deus e sua santa Palavra, pois ela é nossa regra de fé prática, temos que estar envolvidos com Cristo e não com o que o mundo. Devemos agir de acordo com a ética cristã e optando sempre pela vida.

Leia mais no Blog do Pr. Cesar Moises


Em cristo

Uilson Camilo


Fontes consultadas:

Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre 2002

Blog Sola Scriptura




1 comentários:

Alfreed disse...

Muito bom Mais não entendi o significado de "impinge" se puder explicar eu agradeço. E que DEUS continue te usando para falar da palavra dEle com intrépides.

9 de maio de 2011 17:32

Postar um comentário

Obrigado por acessar Profetizando A Palavra.
Seu comentário é importante para nós.
Deus o abençoe.