SUBSÍDIOS LIÇÕES BÍBLICAS


O QUE É O MILENIO

quinta-feira, 19 de março de 2009




Este é só um pequeno comentário sobre um assunto que na maioria das vezes não é compreendido por muitos cristãos, e até é muito questionado por aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de estudar ou pesquisar sobre escatologia ou algum tema desta matéria que parece infantil dizer, mas, há pessoas que tem medo de estudar sobre qualquer assunto relacionado aos dias finais.
Na intenção de compartilhar com os leitores que não tiveram oportunidade de pesquisar ou ainda não foram esclarecidos sobre este assunto posto aqui está pequena introdução sobre este tema Milênio. Que você possa ser edificado e esclarecido.

Primeiro entendamos o significado da palavra escatologia:

Etimologia da Palavra
O termo Escatologia tem origem em duas palavras gregas
schatos = 'último' e logos = 'estudo').
Portanto, teologicamente a tradução da palavra '
escato' seria algo como:
'O Estudo das Últimas Coisas'
'O Estudo dos Últimos Acontecimentos'
E '
bíblica' porque são acontecimentos preditos na Bíblia Sagrada

Vejamos alguns motivos pelos quais devemos nos interessar por Escatologia Bíblica. O estudo desta matéria serve para trazer aos cristãos um sinal de alerta e vigilância a respeito das coisas vindouras. É um sinal dos últimos tempos, por isso precisamos obter mais conhecimento e estar mais preparados para responder a quem quer que seja. Por meio do conhecimento de tão importante assunto a Igreja pode exercer, de uma melhor maneira, a virtude da paciência ao entender sobre os tempos do Senhor.

No Milênio, Cristo estabelecerá seu domínio na terra, nos céus e nos ares. Será um tempo sem precedentes na história da humanidade.

A palavra Milênio vem do latim mille, que significa "mil", (a palavra grega para Milênio vem de chilias, que significa "um mil"), e annus, que significa [em latim] "ano", [etos em grego]. O termo grego é usado seis vezes no texto original do capítulo vinte de Apocalipse para definir a duração do reino de Cristo na terra antes da destruição do velho céu e da velha terra. Então, a palavra Milênio refere-se aos mil anos do futuro reinado de Cristo que precederão a eternidade.

Constantemente ouve-se entre os crentes esta interrogação: - Que é o Milênio? -Realmente, existem interpretações que são amontoados de erros doutrinários; que fazem do Milênio uma verdadeira aberração. Uns fazem dele um "Reino" especial, tomando como partida os 144 mil, AP 14.1; 7.1, mas esses pertencem às tribos de Israel, os quais serão selados para dias especiais, AP 7.4,5. Outros há que já estão formando um reino aqui na terra, como os mórmons.

- Que é o Milênio? - O Milênio é um período de mil anos, predito pelos profetas como sendo o reinado Messiânico, ou seja, o reinado do céu estabelecido na terra, inaugurando uma nova era espiritual, a sétima dispensação, um tempo probatório, especialmente para os que nascerem na época dourada em que Satanás estiver preso. O Milênio não é o fim nem a consumação de todas as coisas, como alguns supõem, mas um tempo de provação e de preparação para o desfecho completo da obra de Deus, quando então o Senhor Jesus, depois de dominar todas as coisas, entregará o reino ao Pai, lCo 15.24-28.



Há nas Escrituras uma infinidade de textos referentes ao Milênio. Um dos primeiros, embora seja muito usado, não encontramos nele a palavra Milênio, mas seu sentido profético fala de um tempo em que Cristo reinará na casa de Judá, Gn 49.10: "Não se apartará de Judá o cetro, nem a vara de comando de entre seus pés, até que venha Aquele (Cristo) de quem ele é, e a esse obedecerão os povos", (VB). Aqui vemos a predição da vinda e do estabelecimento do reino Messiânico. Ao Senhor Jesus, como rei de Judá, com a vara de comando, que fala de seu governo de poder e de autoridade, todos os povos hão de obedecer.

Quando Deus criou o homem colocou sob seu domínio os peixes, os répteis, as aves e todos os monstros, Gn 1.26. Infelizmente, por causa do pecado, o homem perdeu esse domínio, embora tenha pretendido sempre, com força bruta, dominar sobre a terra. Deus, ao criar o homem, dotou-o de faculdades instintivas, além da razão e tirocínio psicológico. Criou-o capaz de viver uma vida espiritual segundo o plano do seu Criador. No entanto, o pecado deturpou a criatura feita à semelhança do Criador, Gn 1.26, reduzindo-a a um ser inferior, como nos diz Pedro: "Mas estes, como animais sem razão", 2Pe 2.12. O propósito divino foi criar um ser capaz de governar a terra e de povoá-la, um ser que recebesse, para o exercício do seu domínio, a bênção de Deus, Gn 1.28. Como seria o globo terráqueo se Adão não tivesse transgredido as ordens de Deus?! Por certo continuaria sendo um paraíso. Seria o reino dos céus implantado em toda a natureza - esse era o plano do Altíssimo. Com isso, poderíamos ver na terra formosa os homens vestidos de roupagens luminosas, as vestes espirituais dos entes celestes. Como Deus, que é coberto de luz como de um manto, nós seríamos revestidos, SI 104.2. Quando Elias subiu ao céu, deixou suas vestes naturais para receber as espirituais, vestes permanentes, 2Rs 2.13. Os arqueólogos descobrem os milhões de anos e vão à fantástica era arqueozônica; isto equivale dizer que vão além de milhões de anos. Entretanto, o Sagrado Livro diz somente: "No princípio criou Deus os céus e a terra", Gn 1.1. Se a terra existe há milhões de anos, encontramos na Bíblia "No princípio..." Esse princípio é indefinível pelo saber humano. É possível que durante o período caótico, a terra toda fosse verdadeiro paraíso, tendo como governador aquela criatura que se elevou contra o próprio Criador, Is 14.12-17; Ez 28.11-18 onde vemos tudo perfeito, belo e maravilhoso.
Com a queda de Adão, até o próprio Éden foi destruído e desfeito. Vemos agora um ser humilhado, envergonhado e expulso do seu lugar; sujeito também a todas as vicissitudes.

O homem passou a ser igual a Deus, mas no sentido inverso, pois sabia a ciência do bem e do mal, mas não tinha domínio espiritual, Gn 3.22. Começou então uma série de mudanças sucessivas nas dispensações: estava o homem agora sob o domínio da consciência, no que falhou. Veio a dispensação do governo humano; também nesta o homem falhou. Veio a da lei, com poder e autoridade, mas ainda houve falha por parte do homem. Então Deus propôs uma dispensação graciosa, com domínios especiais, pondo de lado os delitos que haviam sido cometidos no passado, sob a tolerância de Deus, Rm 3.25. Ainda na graça os homens têm falhado, embora cercados de misericórdia pela obra redentora do Calvário, Ef 1.7.

Mas a dispensação da graça, com todos os seus recursos, está no seu término, quando haverá um período de transição conhecido como os "tempos do Apocalipse", tempo da angústia de Jacó, Jr 30.7, quando Deus se volta para tratar diretamente
com os
judeus. E, após esse período, também
chamado a Grande Tribulação, será implantado o reino Messiânico, dispensação milenar, ou, ainda, o reino do céu. Será um tempo sem precedentes na história da humanidade. Satanás será preso, e as hostes espirituais nas regiões celestes serão aniquiladas. Cristo estabelecerá seu domínio na terra, nos céus e nos mares - no universo, AP 11.15; 20.4. Nesse tempo os homens estarão plenamente conscientes da glória de Deus manifestada nos céus, Is 59.19; Ef 1.21-23; Cl 1.16.

No Milênio Israel estará de posse de todo o seu território prometido por Deus a Abraão que nunca chegou a ser conquistado. "Os mansos herdarão a terra", Mt 5.5; SI 37.11. Essa promessa é feita a Israel, ainda que os gentios possam usufruí-la também. Nem mesmo no reinado de Salomão, quando Israel teve a sua maior extensão, não chegou a ocupar todo o território prometido por Deus a Abraão. O Milênio será um tempo glorioso, quando haverá bênçãos especiais, e será estabelecida a glória de Israel em toda a sua plenitude, Dn 12.12. Todos os que alcançarem materialmente o reino milenar gozarão de saúde, felicidade e paz, com a presença do Senhor. Aí Deus se manifestará como "Jeová-Shama", que quer dizer: O Senhor está ali. Que Deus nos ajude a participar das gloriosas bênçãos em nome do Senhor Jesus.

Em toda a história, o mundo conheceu muitos reinos, dinastias e impérios. Eles ascenderam e decaíram, passando pelas páginas da história como folhas num dia de outono. Alguns foram espetaculares e repletos de esplendor, outros escravizaram e massacraram suas populações. Não importa como lembramos deles, todos têm o mesmo denominador comum – líderes humanos. Mesmo hoje em dia muitos acreditam que, se conseguíssemos colocar as pessoas certas nos cargos políticos, a humanidade ficaria livre para alcançar seu pleno potencial.

Há muitas interpretações da história e de sua relação com o futuro. Alguns acham que é cíclica, outros lembram com saudade de uma "era dourada". Alguns dizem que ela progride conforme as "leis da natureza", outros dizem que está regredindo por causa dessas mesmas leis. Em tudo isso, a Bíblia dá uma resposta clara e certa às perguntas sobre o futuro. A história e os eventos humanos têm uma direção e haverá um reino futuro glorioso. As orações dos crentes serão respondidas e o próprio Deus, na Pessoa de Jesus Cristo, a segunda pessoa da Trindade, reinará e governará na terra durante 1000 anos no Milênio. O melhor ainda está por vir!

Em Cristo Uilson Camilo.

Fontes Consultada:

BEP - CPAD

(Thomas Ice e Timothy Demy -http://www.chamada.com.br)



4 comentários:

Pr. Marcos Serafim disse...

Meu nobre irmão Uilson
Graça e paz;

Escatologia apesar de haver muitas divergências entre teólogos, é um assunto por demais interessante, haja vista o link chamada da meia noite, site especializado em acontecimentos em Israel , focando tambem as coisas futuras.
O certo é que em breve estas coisas acontecerão, pois a palavra diz: Um poucochinho de tempo o que há de vir, virá e não tardará.
Estamos ou não preparados isto está certo: Jesus,virá.
Este texto do milênio de forma claro um dos pontos cruciais para a escatologia.
Deus abençoe sua vida e continue exercendo o ministério do ensino, pois a muitosa pregadores e muito pouco expositores da palavra.

Em Cristo Sola Gratia et Sola Fide Marcos

20 de março de 2009 04:09
PROFETIZANDO A PALAVRA disse...

Pr. Marco Graça e Paz,

Que o Senhor continue nos dando de sua graça para buscarmos a cada dia a preparação para o grande dia e não sermos pegos de surpresa. Agradeço por seu comentário e incentivo, e estamos juntos na tarefa de divulgar o genuíno Evangelho de Cristo.

Que a Graça do Senhor seja convosco.

Uilson Camilo

20 de março de 2009 16:41
Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Uilson Camilo,
A Paz do Senhor!

Parabéns pela dedicação.

Se tens o dom para a área de ensino, continue dedicando-se para a glória de Deus.

Hoje, muitos se dedicam à pregação mais na área avivalista.
Precisamos de evangelistas e ensinadores, principalmente na área de escatologia.
Para isso é necessário estudo, dedicação e inspiração do Espírito Santo.
Parabéns!
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

20 de março de 2009 17:49
PROFETIZANDO A PALAVRA disse...

Paz do Senhor Pr. Carlos,

Quero expressar aqui que para mim é uma honra te-lo em meu blog e agradecer pela visita e comentário Pastor acompanho sempre seu blog ainda que nem sempre post algum comentário mas sempre estou dando uma passada para buscar informações e também ser edificado pelas mensagens que são postadas por ti.
Que Deus continue prosperando em sua vida e ministério.
Uilson Camilo

20 de março de 2009 19:08

Postar um comentário

Obrigado por acessar Profetizando A Palavra.
Seu comentário é importante para nós.
Deus o abençoe.